Copywriting: as quatro maiores dicas para você

Copywriting é a escrita persuasiva ou escrita focada em conversão. Ele utiliza várias técnicas e gatilhos — como urgência, escassez e curiosidade — para incentivar o leitor a tomar uma decisão, que pode ser cadastrar seu email ou mesmo realizar uma compra.

Se você entrar no Google agora e fizer uma busca sobre Copywriting, vai encontrar dúzias, se não centenas, de postagens que oferecem segredos, dicas, truques e técnicas para tornar as pessoas grandes copywriters. Se for olhar um por um, vai achar que finalmente descobriu todos os segredos.

Parece uma ótima ideia! Mas, a teoria é muito melhor do que a prática.

Cada uma dessas técnicas pode sim, ajudar o bom escritor a dar uma boa incrementada em seu texto. No entanto, é importante enriquecer o seu texto e ir além, apenas assim ele ficará realmente maravilhoso.

Então, nós lemos as dicas que apareceram mais vezes e fizemos um apanhado, para falar quando elas realmente te ajudam e quando elas te prejudicam.

  1. Criar um senso de urgência

Sim, atualmente vivemos em uma sociedade onde as decisões são feitas de duas formas: ou procrastinamos até o último momento, ou tomamos elas no ato. Se temos um prazo e uma proposta decente, nós geralmente concluímos e pensamos rápido. Por isso, uma ótima pedida em alguns textos é justamente criar o senso de urgência.

Sempre existe aquela situação onde o tiro sai pela culatra, então fique atento!

Alguns e-mails ou blogposts descrevem uma situação que não é tão urgente, de maneira leve e calma, com uma mensagem bem agressiva no final, por exemplo: ligue AGORA ou cale-se para sempre!

Tome cuidado: Fique junto com o tom e contexto do seu título e com o resto da mensagem, sem ser demasiadamente agressivo.

  1. Abuse das listas com tópicos

Ok, nosso texto é uma pequena lista, mas espere! Veja o que eu tenho para te dizer!

Listas são ótimas, elas geram engajamento, são simples e rápidas de ler. Porém, uma lista pode se tornar um tédio. Ela tem que ser escrita justamente para não parecer uma lista. Nesse momento eu falo por mim, não sei você, mas quando eu começo a sentir que estou lendo uma lista muito grande, meus olhos passam por tudo, sem registrar duas palavras.

Nesse caso, nós destruímos o propósito das listas.

  1. Faça perguntas para sua audiência

Se feito da maneira correta, fazer perguntas para sua audiência é uma ótima maneira de garantir algum engajamento de seus seguidores. Como em todos os outros dois tópicos que exploramos, existem dois erros que podem ser cometidos.

  1. Não assuma que sabe o que seus leitores irão dizer, porque pode não ser assertivo dessa forma;
  2. Uma questão com respostas fechadas de “sim” ou “não”.

Vamos exemplificar…

O texto começa com essa pergunta…

“Nada como chegar em casa depois de um longo dia e tomar um copo quentinho de chá, certo?”

Assumiu que todos responderiam sim a essa sua pergunta. Eu não iria, porque não gosto de chá.

Quando você faz uso de perguntas, tem que estar 99% seguro de como as pessoas irão responder a sua pergunta. O outro problema é que para essa resposta existem duas respostas prováveis: sim ou não. Isso acaba te deixando limitado, porque mesmo que eu diga sim, me dá pouco incentivo para continuar lendo.

Talvez sua pergunta deveria ser algo como isto…

“O que mais gosta de fazer ao chegar em casa?”

Essa é uma questão com uma resposta aberta, então eu irei continuar lendo para saber o que é a melhor ideia para se fazer quando chegar em casa. Quando a resposta para sua pergunta é aberta, existe espaço para argumentação. Pense nisso.

  1. Escreva como se estivesse em uma conversa

Escrever como se estivesse conversando com uma pessoa serve para engajar e desarmar ela. É sobre fazer o leitor se sentir incluído e seguro. Mas, às vezes acaba forçando uma intimidade que não existe.

Um texto bem escrito com uma boa linguagem é aberto, honesto e transparente. Não força uma relação e não finge ser algo que não é.

Tudo isso, para dizer que sim, as dicas muitas vezes são boas e podem ser levadas a sério, só que na hora de aplicar elas na prática, tome cuidado! Faça pesquisas, se preocupe com o tom e contexto do seu texto. E essas são apenas algumas das diversas dicas que encontramos online para te ajudar a montar o seu copywriting.

Gostou das nossas dicas sobre copywriting? Então, clica aqui pra dar uma olhada no resto do nosso conteúdo!

Abraços,

Equipe Thatto

Fernanda Pilão

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *