Aprenda a gerenciar o tempo com essas dicas simples!

No nosso momento atual, a coisa mais comum de ouvirmos é: “Nossa, como o tempo está passando rápido!” ou “Como vou arrumar tempo para isso?”. Temos que estar conectados, resolvendo tudo da maneira mais rápida. Porém, as demandas nunca param de chegar e sempre chegam com alto nível de urgência. Então, nós vamos priorizando as prioridades, mas em um momento já estamos tão desorganizados que não sabemos mais em que pé cada situação ficou, não é mesmo?

procrastinação tem formas de aparecer disfarçada de: arrumar a mesa, olhar e-mails, responder mensagens no WhatsApp e até dar aquela olhadinha de 5 minutos nas redes sociais. Quebrar o ciclo, quer dizer gerenciar o tempo da melhor maneira.

Então, o que fazer para quebrar o ciclo?

Para conseguirmos sair do ciclo de estresse e ansiedade, uma boa forma é para e olhar para como você está gerenciando seu tempo e organizando suas tarefas. Podemos começar olhando para os três grandes blocos de tempo em que nosso dia se divide. Somente dessa forma conseguiremos te ajudar a gerenciar o tempo da melhor maneira.

  • Quanto tempo passa no trabalho?
  • Quanto tempo passa dormindo?
  • Quanto tempo gasta se deslocando entre casa e trabalho?

Para grande parte das pessoas, esses são os três maiores blocos de tempo. Porém, se houver algum outro na sua agenda diária (faculdade, pós, cursos, etc.) acrescente. Depois de calcular isso, vamos pensar em um item que é problemático para a maioria das pessoas. Os pequenos gastos de tempo. Então vamos anotar as seguintes respostas:

  • Quanto tempo passa nas redes sociais?
  • Quanto tempo passa lendo e respondendo Whatsapp?
  • Quanto tempo gasta lendo seu blog/site favorito?
  • Quanto tempo gasta lendo e respondendo e-mails?

Muitas vezes são esses itens que acabam ocupando mais tempo em nosso dia a dia, quando poderíamos estar focados em outras coisas. Conseguiu dar uma boa mapeada nesses itens?

Agora, vamos pensar onde queremos chegar com esse planejamento, ok? Afinal, o que você tem em mente quando pensa em gerenciar melhor seu tempo. Você quer produzir mais? Quantas horas você quer passar produzindo?

Então para cada aspecto da sua vida, liste quanto tempo quer passar naquele item em particular. Quanto tempo quer passar olhando as redes sociais? Quanto tempo quer dormir? Quanto tempo quer passar com sua família?

Depois de listar cada uma dessas coisas, comece a pensar em uma estratégia para implementar essas mudanças no seu dia a dia. Organize-se melhor e, se necessário, faça uso de aplicativos para agenda e para cronometrar o tempo que você em determinadas tarefas.

gerenciar o tempo com técnica pomodoro

Aprenda a técnica Pomodoro

Uma técnica criada no final dos anos 1980, por Francesco Cirillo. Conhecida como técnica Pomodoro, consiste em:

  • Montar uma lista com suas tarefas;
  • Ajustar o cronômetro com o tempo desejado (geralmente 25 minutos);
  • Escolher uma tarefa;
  • Trabalhar nessa tarefa até o alarme tocar, fazer um “x” na lista de tarefas;
  • Se houver até 4 marcações, fazer uma pequena pausa (3 a 5 minutos);
  • Se houver 4 marcações, fazer uma pausa mais longa (15-30 minutos), assim zerando as marcações e recomeçando o processo.

Um objetivo essencial da técnica é reduzir o tempo das interrupções, adiando outras atividades que interrompam o pomodoro. Além da técnica, montamos uma seleção de dicas com cada tipo de aplicativo que você possa precisar!

Aplicativos de agenda

Google Agenda

Muito conhecido, por fazer parte de um pacote de aplicativos que o Google oferece, o Google Agenda é um queridinho do público. Gratuito, ele ajuda a gerenciar o tempo, marcando todos os eventos que podem estar em outros aplicativos, como eventos do Facebook, reservas em sites de hotel, horários de voos, entre outros. Além disso, ainda envia lembretes, para ajudar o usuário a se manter a par de todos os eventos da semana. Ele possui um sistema de agendamento inteligente, e é simples na hora de enviar convites para todos os participantes de uma reunião, por exemplo. Caso um dos participantes esteja em um fuso horário diferente, ele automaticamente converte o horário para o fuso em que a pessoa está. O Google Agenda funciona em qualquer máquina e está disponível para Android e iOS. O aplicativo também funciona off-line.

Outlook Calendar

O calendário do Outlook é um serviço da Microsoft que funciona juntamente com o Outlook.com. Com acesso via web, ele não possui aplicativo dedicado para celular, mas pode ser utilizado por meio do aplicativo oficial do Outlook. O app do Outlook está disponível no Android e iPhone. O Outlook Calendar é uma boa opção para quem deseja aproveitar toda a integração que o serviço oferece no sistema operacional. Um ótimo app para ajudar a gerenciar o tempo da rotina.

Sunrise Calendar

O Sunrise é um aplicativo que reúne vários calendários em um. Registrando sua conta de e-mail, ele automaticamente tem acesso a todos os seus compromissos. É possível, também, fazer login com a conta do Facebook e começar sua organização. O Sunrise é compatível com Android, iOS e computador.

iCloud Calendar

Calendário oficial dos serviços Apple, o iCloud Calendar vem incluído em iPhones e iPads, mas pode ser acessado via site do iCloud. Porém, ele oferece apenas funções básicas, como adição de agendas em um mesmo cadastro, e isso apenas se você possuir um aparelho, não há vantagens.

aplicativos para gerenciar o tempo

Ferramentas para Gerenciamento de Tarefas

Todoist

Aplicativo de lista de tarefas. Você pode criar suas listas de tarefas, com tags para diferentes assuntos, e também possui a opção de delegar algumas tarefas para o resto da sua equipe. O aplicativo tem uma interface simples, fácil de usar, porém possui poucas funções perto do resto da lista. Funciona em computadores e também possui app para celular.

Trello

Bastante conhecido, e gratuito, o Trello é uma ferramenta de gerenciamento de projetos em listas. Pode ser utilizado tanto para organizar suas próprias tarefas, como para acompanhar e gerenciar as tarefas do resto da sua equipe. O Trello é um site que pode ser acessado através de: Chrome, Mozilla e Edge. Possui uma característica de ser altamente personalizável dentro dos quadros, e cada membro da equipe pode ser marcado em seu respectivo board. Dentro dos “Boards” podem ser compartilhados links, imagens e comentários. Funciona pelos navegadores dos computadores, e também possui uma versão para celular.

Evernote

Começou como um bloco de notas do Windows, mas depois se tornou um dos apps pioneiros em armazenar informação de clipping, ou seja, guardar todas notas, páginas, imagens que o usuário precisa. Atualmente, é um dos principais aplicativos para organização, pois além desse armazenamento, também permite adição de listas de tarefas, e acompanhamentos dessas. Além disso, também permite o compartilhamento e acompanhamento das tarefas e projetos. Há apenas um porém, o aplicativo pode ser gratuito, mas a versão otimizada dele, tem uma mensalidade. Possui uma versão para celular.

Asana

Desenvolvido com o único propósito de organizar e melhorar a colaboração e gerenciamento de trabalho de uma equipe. Dentro dele, você pode criar projetos, passar funções para seus colegas, especificar prazos, e se comunicar diretamente pelo aplicativo. Além disso, inclui integração com diversas outros site, como Google Drive, Dropbox, Google Docs, Gmail, entre outros. Porém apenas a versão básica está disponível gratuitamente. Possui versão em aplicativo para smartphone.

Basecamp

Pensado para organizar toda uma empresa, o Basecamp possui de lista de tarefas, até um pequeno chat para determinadas equipes. Divididas por processos e jobs, o app também permite que você compartilhe o andamento dos projetos com seus clientes, permitindo que eles façam comentários, e evitando uma troca de e-mails gigantesca. Porém o aplicativo é pago. Possui versão em formato de aplicativo para celular.

Google Keep

Disponibilizado gratuitamente no pacote do Google, o Google Keep aposta na simplicidade para registrar seus afazeres e suas ideias. Essa plataforma possui um visual bem básico, e sua forma de uso é bem instintiva. Ela permite que você deixe salvo notas, listas, gravações e imagens. Além disso, a interface disponibiliza algumas opções para que o usuário organize da forma que ele melhor entender.

Microsoft OneNote

Junto com o pacote Office, está o OneNote. Ele é uma ferramenta de tomar notas que funciona em um esquema de multiusuário. Ou seja, a mesma nota pode ser editada por mais de uma pessoa. Dentro do OneNote existem os “cadernos” que podem ser listados por sessões, eles salvam texto e imagem. O OneNote também está disponível para iPhone e Android.

Essas são algumas ferramentas para te ajudar a gerenciar seu tempo melhor e otimizar sua equipe e alcançar melhores resultados! 

Gostou do texto? Veja mais aqui!

O que empreendedores de sucesso têm em comum?

empreendedores de sucesso tem comum

Ser dono do seu próprio negócio é desafiador. Porém, dá uma sensação de liberdade e empoderamento também. Você toma as decisões, constrói tudo e observa o negócio crescer. Empreendedores tomam decisões por si mesmos, buscam sempre concretizar suas visões criativas e desenvolvem relacionamentos com clientes, vendedores e até outros empreendedores.

Todos eles têm algumas características em comum, certo? Ainda mais se obtiveram sucesso, há algo na fórmula do empreendedor de sucesso que está em todos eles. Então, nós estudamos alguns deles e trouxemos para você a resposta da pergunta:

Afinal, o que empreendedores de sucesso têm em comum?

Coragem

Bom, deixar um emprego onde a garantia de estabilidade é maior, para fazer sua ideia nascer do nada é uma coisa que apenas uma pessoa corajosa faz. Coragem é perseverança, é a atitude de conquista que esperamos de um empreendedor. É a habilidade de continuar trabalhando quando todos dizem que você deveria desistir.

Para se tornar um empreendedor de sucesso, é preciso coragem. Sem trabalho duro e perseverança você não irá conquistar nada no mundo do empreendedorismo.

Desafie-se!

Para ser um empreendedor de sucesso, você precisa seguir levantando as barras das expectativas e desafiando a si mesmo. É um momento de muita liberdade e ninguém além de você vai te pressionar, então faça isso você mesmo.

Os desafios te ajudam a se manter ágil e na linha. Se você está constantemente se desafiando, então estará sempre preparado para o que der e vier. Colocar tarefas novas e difíceis no seu escopo de trabalho farão outras tarefas parecerem mais fáceis.

Como empreendedor, você deve sempre procurar pelo próximo desafio.

Uma Agência de Marketing Digital

Além dos fatores éticos, emocionais e inspiracionais, o empreendedor de sucesso também possui uma boa relação com marketing, divulgação e propaganda! Aqui é valido afirmar que quem não é visto não é lembrado, então para ter sucesso você precisa de uma forma de divulgação. Pode contar com uma Agência de Marketing como a Thatto, contar com uma equipe especializada para redes sociais!

Paixão

Como empreendedor, entenda que você terá gastar muitas horas e fazer sacrifícios pelo seu negócio. Se você não ama o que você faz, isso pode acabar perdendo o sentido. Então, se você não tem paixão pelo que faz, não o faça!

Simples assim.

Quando você é apaixonado por um assunto ou pelo seu trabalho, gastar as horas não será um sacrifício. Se você não tem esse amor pelo negócio, então não terá a motivação para seguir em frente, principalmente quando estiver cansado e estressado.

Muitos empreendedores começaram seu negócio porque viram uma oportunidade de criar algo incrível. Eles são apaixonados pelo negócio deles. Você é apaixonado pelo seu?

empreendedores de sucesso corra riscos

Corra riscos

É natural que nós, humanos, tenhamos aversão a correr riscos. Porém, parte de ser empreendedor é reconhecer os riscos que você deve tomar. Empreendedores de sucesso arriscam tudo.

Afinal, é parte do trabalho.

Mas eles também sabem quais riscos tomar e quais não devem. Você deve aprender a reconhecê-los e, só então, seguir em frente. Arriscar-se pode ser perigoso, mas as oportunidades, geralmente, superam os perigos em potencial. Aprenda a identificar os riscos e você aprenderá a ser um empreendedor de sucesso!

Autoconfiança

Se você não acredita em si mesmo, quem vai?

Todo empreendedor de sucesso aprendeu a escutar sua intuição e confiar em sua própria sabedoria na hora de tomar as decisões mais importantes. A autoconfiança é chave, ela mostra que você acredita em si mesmo, e as pessoas têm uma propensão maior a seguir líderes confiantes.

Às vezes, ser um empreendedor traz um pouco de incerteza e dores, isso é amenizado quando você confia nas suas próprias habilidades. Além disso, quando você sentir a incerteza chegando, lembre-se da sua experiência e conhecimento agregado. A maior parte dos empreendedores iniciam seu próprio negócio depois de anos trabalhando para outras pessoas.

A moral que fica aqui é: não há nada de errado pedir um conselho a um mentor, mas confiar em si mesmo e no seu próprio julgamento irá te permitir tomar suas decisões sem a intromissão de terceiros.

Você estará um passo um a mais no caminho do sucesso!

empreendedores de sucesso parceiros ótimos

Visualize seus objetivos

Entendemos que isso pode parecer meio abstrato. Também sei que você sabe quais são seus objetivos, mas quando estamos dando essa dica, queremos que dizer que você deve definir seu objetivo tão claramente, que ele pareça tangível aos seus olhos.

É diferente você fechar os olhos e pensar: quero me tornar um empreendedor de sucesso.

Gera um monte de questões, tipo: quando? Como? Qual segmento?

Agora, se você parar e pensar: vou me tornar um empreendedor de sucesso, começar um negócio que vai resolver problemas para esse nicho específico do meu público.

Qual parece mais possível aos seus olhos? O segundo, certo?

Quando você articula claramente e visualiza seu objetivo, ele se torna mais alcançável. Se você não tem certeza de como começar, você pode escrever ou desenhar. Conte para alguém, também, para um amigo, parceiro de negócios ou tire fotos que representem seus objetivos. Use seus pontos fortes!

Se você perguntar para qualquer empreendedor de sucesso sobre os objetivos deles, eles saberão te contar em detalhes o que estão buscando alcançar.

Traga ótimos parceiros

Pode parecer óbvio, mas empreendedores de sucesso não são bem-sucedidos sozinhos. Geralmente, eles têm uma rede de suporte e parceiros atrás deles. Quando falamos que você deve contratar bons parceiros, não falamos de pessoas que realizam bem o trabalho para o qual foram contratados.

Falamos de alguém de bom caráter, com quem você se dê bem, goste de trabalhar e respeite. Com um parceiro, você tem mais chances do que sozinho. Você e seus parceiros trabalharão por muitas horas juntos e tomarão decisões estressantes. Se o seu parceiro não seja alguém que você respeite, seu time não vai durar muito.

Quando for contratar seus parceiros, lembre-se: habilidades são ensinadas, mas caráter não se ensina.

Todas essas práticas são realizadas por empreendedores de sucesso. Seja o próximo e siga elas também!

Gerenciamento de categorias: impulsione suas vendas!

gerenciamento de categoria

Já entrou em uma loja grande, com diversos produtos e se sentiu perdido?

Então, para isso não acontecer na sua loja com os seus consumidores, é necessário um bom trabalho de gerenciamento de categorias. Isso significa que você deve adaptar a sua loja de acordo com as necessidades do shopper, trazendo a melhor experiência de compra.

O que é gerenciamento de categorias, afinal?

É uma metodologia elaborada para auxiliar o shopper na hora de tomar a decisão, contida no modelo ECR (Efiicient Consumer Response). O gerenciamento de categorias foi criado no início da década de 1990, para melhorar a performance das categorias de produtos, identificando o mix mais adequado para cada ponto de venda.

O gerenciamento de categorias tem como maior objetivo garantir maior assertividade ao varejista, a fim de reduzir ou eliminar produtos de menor vendagem e dar mais espaço aos itens de maior procura. Outro ponto importante sobre o assunto é a identificação de itens possivelmente lucrativos para a região analisada, mas que ainda não estão disponíveis para venda no local.

Na hora de montar a estratégia do seu gerenciamento por categoria, é importante ter as especificidades de cada loja ou região, é importante que haja uma proximidade com o consumidor. Ouvir o shopper e entender os seus critérios de escolha ajudam na hora de gerenciamento por categoria.

Como funciona o gerenciamento por categoria?

Uma ótima maneira de demonstrar como funciona o gerenciamento de categoria é só pensar na arrumação da sua casa, principalmente dos utensílios da cozinha de casa. Cada armário tem uma parte das ferramentas. Onde ficam os copos? Os talheres são divididos? Os pratos ficam no mesmo armário que os recipientes para guardar alimentos?

Eles são sempre otimizados para facilitar o processo de cozinhar e comer, certo?

Isso é como gerenciamento de categorias. Ele encontra categorias nas quais os itens se encaixam melhor no PDV para vender mais. Um gerenciamento de categorias bem feito, melhora a relação com os fornecedores e aprimora a gestão do estoque. Vários fatores são considerados na hora de montar, principalmente:

  • preferência no momento da compra;
  • o perfil dos consumidores;
  • o histórico de consumo das categorias listadas.
gerenciamento de categoria

Quais são seus principais benefícios?

O principal benefício é entregar um valor agregado ao comprador, colaborando para que ele tenha uma boa experiência de consumo. Em um ponto de venda, existem uma infinidade de produtos, e na hora da compra, a distribuição pode ser um diferencial e tanto no momento da decisão.

Além disso, com a chegada de novos itens no mercado também cria uma demanda pelo gerenciamento de categorias. A má organização das categorias podem comprometer as oportunidades de venda, consequentemente, os resultados das lojas.

É importante ter em mente que o gerenciamento de categorias também melhora as condições  de compra para que o shopper tome suas decisões. Dessa forma, ele consegue analisar com mais precisão o que deve ser comprado e com qual frequência. O GC ainda é eficaz na hora de fortalecer a ligação entre vender bem e a experiência do cliente.

Esse gerenciamento de categorias também é interessante para desenvolver estratégias no merchandising dentro do PDV, junto com seus fornecedores. Com isso, as vendas são impulsionadas e a relação com os fabricantes se estreita. Porém, essas vantagens só se tornam acessíveis a partir de uma implementação bem planejada.

Sem um controle do desempenho de cada categoria e/ou produto, os esforços podem ser em vão. Dentro do gerenciamento de categorias é preciso analisar as informações obtidas com análises, para aplicar da melhor maneira possível.

Como aplicar o gerenciamento por categoria?

Parcerias com seus fornecedores

Fabricantes têm muito conhecimento sobre as categorias em um mercado, já que são eles que produzem as mercadorias, realizam pesquisas e possuem informações minuciosas sobre comportamento do setor. O que faz com que tenham um domínio maior dos dados estratégicos e conheçam o público-alvo como ninguém.

Você pode contar com todo esse conhecimento ao fazer parcerias e realizar técnicas de merchandising, como a distribuição de amostras ou uma grande promoção que pode trazer ótimos resultados, por exemplo.

Pense como se fosse cliente

Antes de mais nada, você conhece bem o funcionamento da sua empresa? Então, para que possa se colocar no lugar do seu consumidor, responda as seguintes perguntas:

  • quais caminhos você percorreria para chegar até um produto?
  • quais produtos são os geradores de visita?
  • qual é o setor mais importante para você?
  • quais mercadorias você espera encontrar junto a uma mesma categoria?

Conhecer as particularidades da sua loja mais profundamente é uma prática muito proveitosa. Embora um ou outro produto possa parecer insignificante – em termos de faturamento – é possível que faça com que mais clientes entrem no estabelecimento.

Lembre-se de que a apresentação não deve ser deixada em segundo plano, já que ela também tem um papel fundamental no processo como um todo. Por isso, aposte em embalagens personalizadas e outras diversas estratégias para atrair a atenção do consumidor.

Considere a mistura de produtos

Outro fator crucial para o sucesso de uma empresa varejista é o sortimento de itens. Ou seja, quanto mais diversificado for o seu catálogo de mercadorias, maiores as chances de atrair consumidores.

Um bom mix de produtos pode ser considerado como um diferencial competitivo, até mesmo mais bem visto do que os preços baixos, pela perspectiva do cliente, pois ele pode preferir ir a um único estabelecimento que tenha todas as mercadorias que ele procura, mesmo que um ou outro produto custe um pouco mais do que ir a uma loja que não tem variedade.

Conheça o shopper

O shopper é responsável pela parte expressiva do faturamento da loja, diferente do consumidor, que é o cliente final do produto. Por exemplo, fraldas para bebê são feitas para serem usadas por bebês, mas quem as compra são os pais e mães.

Não entender como essa figura lida com a segmentação pode trazer muitas dificuldades para que você implemente o gerenciamento por categoria de maneira bem-sucedida.

Portanto, procure compreender ao máximo como se dão as decisões de seus shoppers mais recorrentes e, além disso, faça um tracejamento de seus perfis. Se os clientes são da classe A e B, por exemplo, o sortimento deve contemplar produtos mais sofisticados para atender as necessidades desse grupo.

Faça um monitoramento de dados

Por fim, deve ser realizado um constante monitoramento de dados, como quantidade, volume de compra e frequência, já que são importantes medidas utilizadas para fazer a avaliação das estratégias usadas no PDV.

A partir dessas informações, é possível analisar as métricas obtidas e saber de que forma as categorias estão funcionando na prática. Afinal, o frequente acompanhamento da gestão por categoria é necessário para mostrar quais resultados a metodologia está proporcionando para suas vendas.

Como você pôde conferir neste conteúdo, o gerenciamento por categoria reúne um conjunto de práticas indispensáveis para o sucesso de um estabelecimento varejista, independentemente de qual seja seu porte ou atuação no mercado.

Para isso, é fundamental conhecer o perfil de seu público-alvo e se colocar na perspectiva deles, quando entram na loja em busca de mercadorias que satisfaçam suas necessidades.

Quer ver mais textos sobre trade marketing? Clique aqui!