Tradicional ou inovadora, qual o tipo da sua empresa?

atualize sua empresa tradicional para inovadora e descubra como mudar as coisas no mundo

Ano vai, ano vem, e cada vez mais as empresas tradicionais estão atualizando os seus sistemas, melhorando os equipamentos, otimizando as equipes e procurando formas de inovar serviços e produtos. Mas, mesmo com essa busca incansável, muitas companhias não conseguem sair dos formatos tradicionais. Por conta disso, separamos algumas dicas que explicam como funciona essa transição e como torná-la mais perceptível ao público-alvo.

Diferença entre empresas tradicionais X inovadoras

Empresas tradicionais: costumam ser mais antigas que as inovadoras, trazem na bagagem clientes de longa data, métodos de atendimento e de desenvolvimento de trabalho mais engessados e metódicos. Normalmente, a gestão da empresa é feita por pessoas mais velhas e que já estão há anos no local. Elas são reconhecidas pela responsabilidade, ética e alto nível de credibilidade com relação à entregabilidade de produto e serviço. Outro ponto forte das empresas tradicionais é a relação com o cliente de longa data na qual é priorizado o bom relacionamento e proximidade. 

Outro fator importante de empresas tradicionais é o tempo de atividade, pois costumam ter uma vida muito maior do que empresas em constante mudança como as conhecidas startups. 

Por serem mais rígidas e engessadas, as empresas tradicionais não são muito procuradas pelas novas gerações que estão em busca de trabalho. Hoje em dia, muitos profissionais querem flexibilidade e dinamismo em empresas, o que acaba também dificultando a vida das empresas tradicionais em busca de inovação.  

Empresas inovadoras: as startups são exemplos nítidos de uma corrida constante pela inovação, ou seja, elas podem se moldar diversas vezes durante um ano. Uma das principais características dessa modalidade de empresa é a volatilidade que ela possui. Para os não familiarizados com o termo “pivotar”, ele significa mudar o rumo de um negócio ou empreendimento. Vindo originalmente da palavra em inglês “pivot” (em sua tradução girar, mudar), é utilizado frequentemente por gerentes e gestores de startups na frase “vamos pivotar esse projeto agora”, isto é, observar os principais pontos positivos do que já foi feito, encontrar pontos negativos que podem ser melhorados e excluir os que não são possíveis. Depois dessa análise, é a hora de replicar os resultados positivos com a estratégia de melhoria dos pontos negativos. 

Uma das vantagens de empresas inovadoras é relacionada diretamente à jovialidade, pois o termo inovação costuma ser mais aceito por pessoas mais novas e, além disso, a velocidade da mudança é absurda. Por estarem a menos tempo que empresas tradicionais no mercado, as empresas inovadoras possuem uma flexibilidade maior na hora de escolher caminhos e estratégias para alcançar o sucesso desejado, diferente das tradicionais conservadoras que demoram anos para implementar algo novo no mercado ou para os funcionários.

Alguns pontos negativos que podemos citar sobre as inovadoras é sobre a própria volatilidade positiva da empresa. Por exemplo: empresas que mudam constantemente de objetivo acabam atraindo uma atenção negativa para o negócio, pois perdem credibilidade e passam a sensação para o cliente de que não sabe o que quer e nem em qual nicho/setor quer atuar.

Inovação em empresas tradicionais
Tradicional ou inovador?

Inovação ou credibilidade

Agora que diferenciamos uma empresa inovadora de uma empresa tradicional, vamos mostrar alguns exemplos de nichos que se moldaram e adaptaram ao novo modo de mercado: 

  • Atacado e varejo

Ambos os mercados foram os que mais se beneficiaram com a onda da inovação. O constante crescimento de e-commerces e aplicativos de vendas no Brasil trouxeram à tona uma realidade e necessidade: entrar no mercado digital para não ser passado para trás. É previsto que pelo menos 90% dos maiores polos de comércio de atacado e varejo estarão presentes em plataformas online e de e-commerce até o final de 2021 no máximo.

  • Transporte 

O setor de transporte público e particular estão cada vez se tornando mais digitais. O táxi virou Uber, 99 entre outros e o sistema de pagamento em transportes públicos se resume hoje ao bilhete único, com poucas pessoas utilizando dinheiro. A inovação foi tanta que até houve a redução dos cargos de cobrador e a implementação de catracas para carregar o bilhete dentro do próprio ônibus.

  • Bancos 

A inovação nesse setor foi gerada para diminuir a burocracia, automatizar os sistemas, redução de gastos com atendimento e, principalmente, para a agilidade na correção de problemas. Cada vez mais os bancos tradicionais estão migrando para o mundo digital, você pode observar essa nítida mudança com a criação do aplicativo Iti do Banco Itaú e o Super App do Banco Inter.

Como podemos observar, nenhuma das duas modalidades estão erradas! Cada empresa tem a sua forma de gerir funcionários, conquistar clientes e alavancar vendas. O mais importante é: se a empresa for movida pela inovação precisa ter um foco e objetivo para alcançá-la. Agora, se a companhia é tradicional e está querendo migrar para algo mais atual é obrigatório observar e tentar prever a reação dos clientes, entender a gestão do ambiente de trabalho e reformular as equipes envolvidas nesse processo. 

Alguns exemplos de empresas que são conhecidas por serem tradicionalmente inovadoras: IBM, Apple, Microsoft, 3M (de fitas adesivas e materiais colantes), Disney entre outras.

Gostou do conteúdo? Compartilhe o conhecimento!