Empreendedorismo Social: desenvolvimento com lucro

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest

Empreendedorismo Social: desenvolvimento com lucro

É cada vez mais comum vermos negócios que procuram trazer produtos ou serviços que melhorem efetivamente a vida da população e também geram lucro. O nome dessa tendência no mundo dos negócios é empreendedorismo social.

O que é Empreendedorismo Social?

Empreendedorismo Social é um tipo de iniciativa que quer assumir um problema social para trazer uma transformação para a sociedade. Quem assume essa responsabilidade são os chamados empreendedores sociais.

O objetivo principal do empreendedorismo social é promover causas das metas sociais e ambientais que têm impacto atual ou no futuro próximo. Os empreendedores sociais, geralmente, estão ligados a organizações sem fins lucrativos, mas a lucratividade também é um aspecto do conceito, pode não ser o único propósito da organização.

Empreendedorismo social é um conceito relativamente novo. Ele surgiu há algumas décadas atrás, mas seu uso pode ser encontrado ao longo da história.

Características do Empreendedorismo Social

Empreendedorismo Social compartilha várias características. Os empreendedores sociais têm as seguintes metas:

– Alcançar mudança social em grande escala;

– Concentrar-se na mudança social ou ecológica que almejam fazer, enquanto ganham dinheiro para apoiar a mudança;

– Inovar ao procurar uma solução para um problema social;

– Usar feedback para adaptar e refinar.

Como falamos anteriormente, é um conceito que está sendo popularizado atualmente, mas já existe a algum tempo. Um exemplo de empreendedorismo social é Florence Nightingale e Frederick Law Olmsted, duas pessoas inovadoras do século XIX, que são considerados empreendedores sociais.

Um novo modelo de negócio

Muitos jovens empreendedores estão preocupados em causar um impacto positivo no mundo, tanto quanto estão preocupados em ganhar dinheiro.

Diante desse cenário, o empreendedorismo social decolou como uma nova fórmula para o sucesso, combinando capitalismo com a mentalidade do bem-estar. Essas empresas autofinanciadas e com fins lucrativos também têm a missão de lidar com questões globais, como aliviar a fome, melhorar a educação e combater mudanças climáticas.

Para atingir as metas, as empresas podem financiar programas específicos, parcerias com governos ou entidades filantrópicas existentes, ou seguir um modelo de doação um por um e trabalhar em nível local ou internacional.

Empreendedores sociais são entusiastas dessas causas, porque o empreendedorismo social permite que eles vivam sua paixão e criem carreiras com significado.

Para os empreendedores sociais, existem algumas vantagens na hora de criar sua empresa.
Para os empreendedores sociais, existem algumas vantagens na hora de criar sua empresa.

Vantagens do Empreendedorismo Social

As empresas sociais operam com o propósito de criar valor para a sociedade e também gerar renda (se não riqueza). A regra geral é que eles ofereçam soluções inovadoras, únicas, para pessoas e meio ambiente.

Custo-eficácia é uma grande consideração a ser feita. Os desafios das empresas sociais são enormes, mas aqueles que conseguem dominá-los podem criar um grande impacto! As empresas passam a entregar vantagens para a sociedade, pessoas e meio ambiente.

As empresas sociais são benéficas para as populações de baixa renda, já que oferecem meios de subsistência.

As empresas sociais não funcionam normalmente com as mesmas configurações corporativas, como as empresas privadas funcionam, elas oferecem um ambiente de trabalho mais flexível, que é agradável para muitos grupos de pessoas.

Este emprego pode ser de curto ou longo prazo, ou poder ser especialmente direcionado para um grupo de trabalho específico ou uma comunidade geográfica ou para pessoas com deficiência.

Além disso, existem vantagens específicas para empreendedorismo social, como:

Os empreendedores sociais têm mais facilidade na hora de levantar capital. Existem enormes incentivos e esquemas do governo que auxiliam no propósito. É mais fácil levantar capital abaixo das taxas do mercado.

Marketing e promoção para essas organizações também é mais fácil. Como é sobre a resolução de um problema social, é muito mais fácil de chamar atenção das pessoas e da mídia.

empreendedorismo social no Brasil
Algumas empresas de empreendedorismo social no Brasil

Exemplos de empreendedorismo social no Brasil

No Brasil, existem alguns exemplos de empreendedorismo social que têm ajudado a promover importantes transformações positivas. Elencamos aqui, algumas iniciativas para inspiração. Confira!

1 – Gerando Falcões

Idealizado por Eduardo Lyra, um jovem que nasceu na periferia da cidade de São Paulo. Eduardo resolveu se dedicar a melhorar a vida de crianças que passam pelas mesmas dificuldades que enfrentou na infância. Cerca de 30 mil estudantes têm sido impactados pelas ações do projeto, que tem como meta central promover o protagonismo dos jovens e fortalece-los enquanto motores da transformação da sociedade.

2 – Instituto Chapada

Iniciativa que tem como principal líder a pedagoga Cybele Oliveira, é uma organização focada em ajudar a melhorar a qualidade da educação pública. A entidade faz isso oferecendo, principalmente, apoio à formação continuada de professores e gestores de escolas. Além disso, auxilia a criação de redes colaborativas voltada a fortalecer o ensino formal e políticas públicas de educação.

3 – GRAACC

Essa idealização do oncologista pediátrico Antonio Sergio Petrilli tem sido uma fonte aliada do combate ao câncer infantil no Brasil. A entidade já tratou mais de 5 mil pacientes, com uma taxa de cura que fica em torno de 70%. A organização funciona com base em um rigoroso sistema de gestão e atendimento que envolve pesquisadores de universidades e iniciativa privada e sociedade.

4 – ASID

O que foi iniciado como um trabalho da faculdade, se tornou a Ação Social para Igualdade das Diferenças, que atua desde 2010 com um compromisso central: auxiliar na gestão de escolas e instituições que trabalham com pessoas especiais. Alexandre Amorim, Luiz Ribas e Diego Moreira conduzem a organização, que desenvolveu uma metodologia administrativa que aplicam nas entidades atendidas, com o objetivo de melhorar a qualidade do ensino gratuito oferecido a pessoas especiais.

5 – Adaptsurf

Usando o esporte como instrumento, o projeto tem como objetivo promover a inclusão e integração social das pessoas com deficiência ou mobilidade reduzida. Uma das formas encontradas para tanto foi o surf adaptado. O Instituto promove, divulga e difunde o surf como modalidade de esporte adaptado, desenvolvendo parcerias com entidades ligadas ao esporte, escolas de surf e outros projetos.

Para começar a desenvolver um projeto de empreendedorismo social, primeiro é preciso encontrar um problema a ser solucionado. Então, se você começar o seu projeto, olhe para as comunidades mais próximas de você e vá em frente!