Clickbait e CTA: descubra as diferenças!

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest

Clickbait e CTA: descubra as diferenças!

Nós já estabelecemos aqui, no nosso blog, o que é marketing de conteúdo. Também entendemos que marketing de conteúdo é sobre gerar mais tráfego para o seu site, trazendo potenciais clientes e aproximando eles cada vez mais da sua marca, certo?

Outra coisa que nós também sabemos é que existem algumas chamadas e manchetes que são tão interessantes que nós não conseguimos ignorar. Às vezes – principalmente quando se tratam de soluções mágicas – nós sabemos que não é verdade, mas isso não nos impede de clicar. 

Sabendo disso, claro que alguns produtores de conteúdo online fazem uso dessa curiosidade que faz parte do ser humano e utilizam esses conteúdos para atrair mais tráfego. Essa estratégia, conhecida como clickbait é, sim, uma forma mais fácil de chamar pessoas para o seu site. 

Como o clickbait é uma chamada feita especialmente para captar a atenção do leitor, às vezes ele pode ser confundido com uma das maiores ferramentas do marketing, o call to action. Eles são muito diferentes, porém parecidos. 

Por isso, hoje vamos explicar para vocês qual a diferença e como identificar um clickbait e um CTA

O que é o Clickbait?

clickbait o que é

Na tradução livre, clickbait pode ser também isca de cliques ou caça-cliques. Você, com certeza é impactado por vários conteúdos de clickbait em diversos lugares ao longo da sua vida online, por mais que não perceba.

A forma mais rápida de ganhar cliques na internet é prometendo muito ou apresentando de maneira muito exagerada o seu produto. Quase como uma fórmula mágica – como já citei acima – dessa forma, tirando proveito da curiosidade dos leitores com as chamadas super sensacionalistas como nos exemplos abaixo:

  • Veja como essa mulher emagreceu 15kg com uma simples receita
  • Uma mulher deu um presente inacreditável de Dia dos Namorados, confira o que aconteceu

Então, você sente uma vontade incrível de saber como que elas atingiram esses resultados, clica e o que você vai encontrar?

Normalmente, os textos de clickbait são muito curtos com menos de 300 palavras. E eles nunca contém uma ideia ou conteúdo original, eles sempre são um resumo de um artigo maior ou algum vídeo, que poderia ser encontrado em qualquer outro lugar, linkado na página. Além disso, raramente eles falam sobre o que a manchete prometia, colocando algum assunto relacionado. Sempre visando atrair mais público para aquela página. 

Essa isca de cliques sempre vai gerar muito tráfego e de uma forma muito mais rápida do que o normal. Por isso, muitos donos de pequenos negócios e algumas agências de marketing podem optar por fazer uso dessa estratégia. Um dos usos mais populares do clickbait é justamente direcionar o usuário para uma página onde ele encontrará uma lista de artigos relacionados ao assunto da chamada. 

Isso vai funcionar como estratégia para atrair tráfego para o meu site? Sim, ele é interessante e realmente capta a atenção do público. Pode até aumentar a receita do seu site por um momento e mais alguns outros benefícios no curto prazo. 

Mas, isso vai trazer mais potenciais clientes para a minha marca? Não necessariamente. Em curto prazo, o clickbait gera bastante tráfego para o seu site, porém em um longo período de tempo ele pode ser problemático. 

Primeiro, porque os leitores que ele está atraindo não são necessariamente seus potenciais consumidores. Segundo, porque ao encontrar um conteúdo que não faz sentido com a manchete, o usuário tem uma experiência muito ruim dentro do site. Terceiro, mas não menos importante, fazer clickbait tira credibilidade do seu negócio. Depois de clicar em um conteúdo que não tem nada a ver com o que ele tinha prometido, você voltaria a se informar por ali novamente? 

O que é um Call To Action?

clickbait e cta diferenças

A conhecidíssima chamada para ação é uma ferramenta muito importante para aqueles que trabalham com marketing digital. Ele é uma chamada feita exclusivamente para conseguir uma resposta imediata do seu receptor. 

Geralmente, é utilizada no final ou meio de um conteúdo, anúncio, landings page – qualquer material com uma finalidade de vendas – para que o cliente entenda qual o próximo passo ele deve tomar se quiser seguir em frente com uma compra. 

Parece óbvio mostrar para o seu cliente qual o próximo passo que ele deve tomar para seguir com a sua jornada de compra. Os CTAs mais comuns, são:

  • Fale conosco
  • Faça seu cadastro
  • Baixe agora
  • Compartilhe
  • Clique aqui 

Embora eles sejam realmente, os calls to action mais comuns, eles ainda não são os melhores que estão por aí. Na verdade, para criar uma ótima chamada para ação, o ideal é fazer uso dos gatilhos mentais. 

Gatilhos mentais: os gatilhos mentais são qualquer coisa que nos coloque em ação. Eles podem ser internos ou externos e, geralmente, eles contam para nós o que fazer a seguir.

Em um ótimo CTA, os gatilhos mentais estão presentes. Seja ele o gatilho da novidade, escassez ou prova social, eles são uma forma potente de conquistar o seu potencial cliente e fazer com que ele siga em sua jornada de compra e feche negócio com a sua marca. 

Com isso, conseguimos entender quais as diferenças entre um clickbait e um call to action. Um clickbait é uma manchete que está tentando captar a atenção de vários leitores, sem levar em conta uma estratégia específica, público-alvo e etc. 

Já um CTA é uma forma de você indicar para o seu leitor ou potencial cliente qual o passo que você quer que ele tome dentro da sua estratégia de marketing. São dois conceitos bem diferentes, porém que podem acabar se misturando com o tempo. Cuidado na hora de aplicá-los na sua estratégia e lembre-se sempre de que um deles traz um resultado apenas a curto prazo e o outro funcionará para sempre.

Como você utiliza os calls to action na sua estratégia? Compartilhe conosco!