Como implementar SEO e aumentar suas vendas?

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest

Como implementar SEO e aumentar suas vendas?

Qual o maior objetivo das empresas que investem em Marketing Digital? Bom, normalmente é alcançar as primeiras posições nos mecanismos de busca, porque todo mundo quer ganhar cliques gratuitos e mais visitantes em seu site.

Porém, estar na internet não é o suficiente para garantir que seu site, e-commerce ou blog estejam na primeira página do Google. É necessário investir em uma estratégia específica para otimizar os resultados e garantir que sua empresa alcance um bom posicionamento.

A concorrência pelas posições nos buscadores está cada vez maior com as empresas vivenciando esse período de transformação digital. Alcançar bons rankings nas páginas de resultados, porém, pode estar mais ao seu alcance do que você imagina.

Como isso? Existe uma série de otimizações que você pode fazer no seu site e nos seus conteúdos visando melhorar a experiência do seu leitor e se tornar um resultado excelente aos olhos dos motores de busca.

Essas otimizações são o que chamamos de SEO.

O que é SEO (Search Engine Optimization)?

SEO é a sigla para Search Engine Optimization (otimização para mecanismos de busca). É um conjunto de técnicas de otimização para sites, blogs e páginas na web. O SEO quer alcançar bons rankings orgânicos gerando tráfego e autoridade para um site ou blog.

SEO é fundamental para sua empresa ganhar destaque, visibilidade no mundo digital e, por consequência, mais leads, clientes e faturamento para o seu negócio.

Como? Com a otimização de site e blogs com o uso de técnicas para melhorar o rankeamento destas páginas e posicionando a sua empresa nos primeiros resultados do Google, por exemplo, aumentam (e muito) suas oportunidades de negócio, já que 90% das pessoas que fazem pesquisas no Google clicam apenas em resultados que aparecem na primeira página do mecanismo.

Em resumo, o principal objetivo do SEO, então, é aumentar o volume do tráfego orgânico e garantir mais visibilidade para as páginas na web.

A psicologia da busca e os três tipos de busca

A psicologia da busca gira em torno do usuário: suas necessidades, sua forma de buscar por respostas, os resultados que ele espera ao buscar algo e etc. De forma resumida, a psique humana frente aos mecanismos de busca passa pela necessidade de suprir um desejo específico, que se pode manifestar de formas diversas, e é papel das empresas que investem em Marketing Digital responder de forma objetiva a todas essas dúvidas e necessidades.

Por isso, quando pensamos no entendimento dos processos de pesquisa, é preciso sempre se colocar no lugar desse usuário que está buscando por alguma informação em um mecanismo de pesquisa como o Google.

E um dos primeiros passos para entender a busca do usuário é conhecer a intenção de pesquisa. Conhecer essa intenção é fundamental para conseguir atrair o público correto para o seu site.

Existem três tipos de busca, que leva as pessoas até o Google:

  • Pesquisa ou busca navegacional

Este tipo de pesquisa, também conhecida como pesquisa de atalho, é realizada quando o usuário já sabe para qual site gostaria de ir, mas talvez não se lembre da URL completa ou esteja com preguiça de digitar.

  • Pesquisa ou busca informacional

Como o próprio nome diz, na busca informacional o usuário busca por informações, seja por meio de notícias, releases de algum produto ou artigos explicativos. Ao contrário da pesquisa navegacional, nesse caso o usuário não sabe exatamente em qual site chegará para encontrar o conteúdo que procura, pois não é possível identificar claramente sua intenção de busca.

  • Pesquisa ou busca transacional

Nesse tipo de pesquisa o usuário está buscando executar uma transação. Seja comprar diretamente um produto, encontrar uma loja, ou fazer qualquer outro tipo de transação online. Esse tipo de pesquisa é extremamente valiosa, especialmente para e-commerce.

truques-de-SEO
Existem uma série de truques e estratégias de SEO para indexar e ranquear suas páginas.

7 truques de SEO para indexar e ranquear seus conteúdos

Verificar problemas de rastreamento

O primeiro passo em uma estratégia de SEO é verificar possíveis problemas de rastreamento. Se as suas páginas não estão passando pela varredura do rastreador, nenhum dos esforços abaixo terá resultados.

Dentro do Google Search Console, na seção Erros de Rastreamento, você pode conferir se o robô está conseguindo ler o seu site e, se não, por que isso está acontecendo. Possivelmente existem erros de DNS, servidor, robots.txt, 404, entre outros. Em alguns casos, é possível corrigir rapidamente esses problemas, em outros, é preciso contar com ajuda especializada.

Usar a Ferramenta de Inspeção de URL

Quando você publica uma nova página ou faz atualizações em uma URL, o Google pode levar alguns dias ou até semanas para fazer o rastreamento. O buscador recomenda paciência para isso, afinal, dá para imaginar quantas páginas ele precisa rastrear a cada segundo no mundo inteiro?

Porém, o buscador oferece um recurso para que os proprietários de sites avisem: “Google, acabei de publicar (ou atualizar) uma página. Você pode dar uma passadinha aqui?”. Para isso, é preciso usar a Ferramenta de Inspeção de URL, disponível no Google Search Console. Essa ferramenta informa o status de indexação de uma URL, ou seja, se o Google consegue indexar essa página e os possíveis problemas encontrados.

Se, depois de inspecionar a página, você verificar que ela ainda não está indexada, é possível solicitar que o Google rastreie essa URL. Ao clicar em “Solicitar indexação”, o buscador faz uma rápida verificação para testar erros e, se a página passar, ela irá para a fila de indexação.

Assim, a sua página estará entre as prioridades de indexação do Google. Mas é importante ressaltar que isso ainda pode levar até 1 ou 2 semanas para acontecer. Você pode acompanhar o andamento da solicitação pelo Google Search Console.

Saiba também que existe um limite diário de solicitações de inspeção. Então priorize as páginas mais importantes, que você realmente precisa que apareçam nos resultados da busca.

Enviar sitemaps para o Google

No processo de rastreamento, o Google descobre novas URLs (ou atualizações de páginas) por meio da rede de links. A linkagem interna e externa mostra ao robô os caminhos que ele deve seguir para rastrear e indexar das URLs.

Se todas as páginas do seu site estiverem vinculadas corretamente, o rastreador consegue identificar as suas URLs naturalmente. Porém, você pode facilitar o trabalho do robô, e indexar e ranquear conteúdos mais rápido, se enviar um sitemap ao Google.

Sitemap é um arquivo que contém todas as páginas e documentos de um site e mostra a relação entre eles. Assim, o robô identifica qual caminho deve seguir e quais são as páginas mais importantes.

Outras informações valiosas, como a frequência de atualização da URL e a existência de versões em diferentes idiomas, também são transmitidas pelo sitemap. Portanto, enquanto a Ferramenta de Inspeção é usada para enviar URLs individuais, o sitemap serve para mostrar ao Google o conjunto de páginas que você quer indexar.

Isso é principalmente importante para sites novos, muito grandes, sem links externos ou com páginas isoladas. Assim, você garante que o rastreador passe por todos os seus conteúdos.

Usar o Google API para indexação

Quer uma comunicação ainda mais direta com o Google para informar a publicação ou a atualização das suas páginas? O buscador criou uma API para desenvolvedores (conte com ajuda especializada para isso) que permite uma troca de informações mais rápida. Com a API Indexing, você pode notificar diretamente o Google quando páginas forem atualizadas, adicionadas ou removidas. É possível enviar URLs individuais ou fazer solicitações em lote. Assim, o robô vai priorizar o rastreamento dessas páginas.

O Google informa, porém, que essa ferramenta ainda está disponível apenas para páginas com dados estruturados de vagas de emprego ou transmissões ao vivo. Esse tipo de página demanda um rastreamento imediato para entregarem valor aos usuários.

De qualquer forma, um especialista em SEO chamado David Sottimano resolveu testar a aplicação e conseguiu rastrear páginas regulares do seu site. E sabe em quanto tempo isso aconteceu? Em apenas 1 minuto! Pense em testar isso você também.

É importante saber que existe um limite de solicitações por minuto e por dia. Você pode conferir a sua cota dentro do Console de APIs do Google.

backlinks SEO
Links internos em páginas importantes da internet são fundamentais para estratégia.

Criar links internos em páginas importantes

Já falamos sobre como o Google rastreia sites da web guiado pela rede de links. A partir dos links que aparecem nas páginas conhecidas, ele chega até as URLs novas e atualizadas. É assim tanto com os links externos quanto internos de um site. Os processos de rastreamento do Google conseguem ver quando você publica uma nova página publica uma nova página dentro da estrutura do seu site.

Quando seu site é muito grande ou se as suas páginas estão isoladas, pode ser que o robô faça uma varredura rápida e não rastreie alguns conteúdos que sejam considerados de menor importância. Isso pode acontecer só numa próxima varredura, dessa forma o rastreamento demora mais.

Isso é uma forma de indexar mais rápido uma nova URL é criar links para ela em páginas importantes do seu site, como a página inicial ou um post central do blog, que o Google prioriza rastrear. Assim, quando você insere links nessas páginas aumentam as chances de o robô passar pelas páginas linkadas.

Além disso, ele identifica mais facilmente que há conteúdo fresco no site e que provavelmente ele é relevante, já que está citado em uma página importante. Uma dica para isso acontecer é sempre publicar as atualizações do blog na página inicial. Outra ideia bacana é, sempre que publicar uma nova página, encontrar oportunidades de linkagem interna em conteúdos antigos do blog.

Compartilhar os conteúdos nas redes sociais

Se uma das formas de mostrar que você tem conteúdo atualizado no site é criar links para ele, é possível fazer isso também ao divulgar a URL nas redes sociais. Dessa forma, você começa a gerar tráfego para a página e mostra ao Google que aquele link existe.

Porém, é preciso esclarecer: os sinais sociais (likes, compartilhamentos, comentários) não são um dos fatores de rankeamento do Google, e os links das redes sociais são marcados como “nofollow”, ou seja, não são erguidos pelo robô e não influenciam no rankeamento.

O que provavelmente existe é uma correlação: links que geram um bom tráfego, alcance e engajamento nas redes sociais costumam também ter um bom posicionamento nos resultados da busca.

Então, quando você compartilha as suas páginas novas ou atualizadas no Facebook, Twitter, LinkedIn, Instagram e Pinterest, aumentamas chances de elas serem conhecidas, acessadas e mencionadas em outros sites. Assim, você também começa a gerar links externos para essas URLs.

Otimizar a arquitetura de informação do site

Ainda em relação à rede de links, criar uma arquitetura de informação lógica e bem estruturada também ajuda a indexar conteúdos mais rápido. Quando falamos sobre arquitetura da informação se refere à forma como você organiza os conteúdos do site e define as relações entre eles.

Quando se fala em desenvolvimento de sites, a arquitetura é definida pela criação e hierarquização de seções e a linkagem entre os conteúdos. Então, quando você tem uma estrutura organizada, em que todas as páginas estão relacionadas entre si (sem URLs “órfãs”), você facilita o trabalho do Google. Ele sabe quais caminhos deve seguir para encontrar novas páginas e consegue rastrear tudo em uma varredura.

Além disso, ele identifica também que você oferece uma boa navegabilidade, que facilita aos usuários encontrarem o que desejam. Então, você também ganha pontos para o rankeamento.

Quais as técnicas de SEO que você já utiliza? Quer começar a utilizar? Fale com a Thatto, a gente pode te ajudar!

sete segredos dicas secretas de SEO