Público-alvo e Persona: importância e diferenças

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest

Público-alvo e Persona: importância e diferenças

O que você acredita que define o sucesso das campanhas de marketing? Bem, não é possível escolher somente um fator determinante para a boa performance das suas campanhas. As campanhas de marketing digital estão expostas em um cenário altamente dinâmico, ou seja, muitos pontos fazem parte do resultado final. 

Porém, podemos destacar o direcionamento das suas campanhas como um dos pontos principais determinantes da boa eficácia delas. Para atingir seu público, as pessoas que têm mais afinidade com o seu negócio, torna-se possível investir em uma comunicação direcionada capaz de se dirigir pontualmente a essas pessoas.

Diante desse cenário, você já deve ter ouvido falar sobre o famoso “público-alvo” e um outro conceito de “persona”. Afinal, esses termos são bastante comuns no mundo do Marketing, ainda mais quando falamos de direcionar suas ações às pessoas certas. Esses conceitos se assemelham e até andam de mãos dadas, pode haver confusões no momento de separá-los. 

Se você ainda não entende os conceitos, então não se preocupe, porque estamos aqui para explicar, para você entender melhor a distinção entre público-alvo e persona, foque no seu primordial: o cliente alvo

O que é público-alvo?

o que é público-alvo?

Público-alvo é a definição social, econômica e demográfica de quem vai consumir o seu produto. Antes da definição de persona existir, ele era o primeiro passo para iniciar uma campanha de marketing. Geralmente, o público-alvo traz informações como: 

  • Estado civil;
  • Formação;
  • Gênero;
  • Hábitos de compra;
  • Idade;
  • Profissão;
  • Região do país.

Apesar de ser um bom início para as investigações do público para o qual se destina o produto, o público-alvo tem caído em desuso como o único direcionador para as ações de marketing. 

Por que isso? Com os novos hábitos de consumo e a riqueza de informação e segmentação que o marketing digital oferece, é necessário uma percepção mais precisa do consumidor e das suas aspirações para que as campanhas sejam realmente eficientes.

Quando usar o público-alvo? Principalmente em fases em que é preciso criar produtos e estudar o mercado, o público-alvo poder ser uma boa ferramenta inicial, já que ele exige uma pesquisa menos detalhada do que as outras opções mais completas e dar um panorama do cliente ideal. Ele também é útil para fazer a precificação e começar a definir quais campanhas e canais podem ser mais efetivos na hora da divulgação.

Para montar e facilitar o processo de descobrir qual é o público-alvo do seu produto, você pode responder a algumas perguntas:

  • O consumidor do seu produto são empresas ou pessoas físicas?
  • Quem compra o seu produto está em qual região, estado e cidade?
  • Seu produto é direcionado para um gênero ou é unissex?
  • Se ele é unissex, é mais comprado por homens ou mulheres?
  • Qual a idade dos consumidores?
  • Qual a renda?
  • Qual é a formação?
  • Qual é o estado civil?
  • Qual é a idade ou a geração para a qual se destina o produto?
  • Com qual frequência o consumidor consome seu produto?

Para ajudar você a ter uma visualização mais formada de como é o público-alvo, veja um exemplo:

  • homens, de 50 a 70 anos, com ensino médio completo, renda mensal de 2 a 5 salários mínimos, moradores de Belo Horizonte, casados e que consomem notícias por meio de jornais impressos diários. 

Isso é um segmento de público-alvo que você pode montar, com as respostas as perguntas que estão acima. Porém, se sua empresa já está estabelecida no mercado, você pode facilitar ainda mais o processo de criar um público-alvo fazendo uma pesquisa entre seus clientes já estabelecidos para identificar os padrões. 

Se o seu caso é um novo produto ou você quer atingir um novo público, pode recorrer a pesquisas de marketing e a dados levantados a respeito do seu setor, como aqueles fornecidos pelo IBGE ou associações comerciais. 

O que é persona?

o que é persona

Nós já falamos um pouco aqui sobre como o público-alvo tem caído em desuso porque ele não tem muitos detalhes. A solução para essa falta de detalhes é justamente a persona, já que ela permite um entendimento maior sobre as necessidades de um consumidor conectado. 

A persona é uma representação semi-fictícia do seu cliente ideal. Normalmente, ela é baseada em dados reais sobre comportamento e características demográficas dos seus clientes. Apresenta, também, uma criação de suas histórias pessoais, motivações, objetivos, desafios e preocupações. 

O objetivo principal da persona é que ele traga uma compreensão maior sobre o seu cliente e as necessidades que ele possui, possibilitando estratégias de marketing mais acertadas. Isso quer dizer que o perfil da sua persona vai trazer muito mais detalhes, criar uma conexão mais profunda. Tudo isso vai levar a uma criação e uma segmentação mais focada e eficiente. 

Além de oferecer esse direcionamento mais preciso para a sua equipe de marketing, a persona vai fornecer informações e insights poderosos para melhorar os seus resultados. Os benefícios são:

  • Melhor linguagem;
  • Em quais redes sociais investir em anúncios;
  • Quais assuntos abordar;
  • Formatos de conteúdos ideais;
  • Palavras-chave;
  • Em quais meios de comunicação investir;
  • Oportunidades de upsell e cross sell;
  • Melhores momentos para ofertar um produto;
  • Estilo e periodicidade do e-mail marketing.

Diferente do público-alvo, a persona pode ser utilizada em diversas etapas de vendas e marketing e até mesmo na prototipação de um produto. A persona foca no tomador de decisões, isto é, quem vai contratar o serviço e que deve ser o foco das campanhas de marketing. 

Por isso, por ser focada em quem toma as decisões, a persona não pode ser baseada em achismos. Mesmo sendo uma representação semi-fictícia, é necessário que sua persona seja fundamentada em dados de seus compradores ou do mercado. 

Para criar uma persona de maneira mais assertiva, você pode fazer entrevistas ou procurar os principais números do seu setor. Este post tem um ótimo modelo de entrevista para conhecer a fundo a sua persona, mas resumidamente, responder às perguntas:

  • Quem é seu potencial cliente? (características físicas e psicológicas do responsável pela compra);
  • Que tipo de assunto ele consome sobre o seu setor?
  • Quais são as atividades mais comuns que ele realiza, tanto pessoalmente quanto profissionalmente?
  • Qual é o seu nível de instrução? Quais seus desafios e obstáculos?
  • Que tipo de informações ele consome e em quais veículos?
  • Quais são os seus objetivos, as suas dificuldades e os seus desafios?
  • Como podemos ajudá-la?

Se você ainda não tem uma persona consolidada, trouxemos aqui um exemplo para você observar como funciona o perfil da persona para sua empresa.

João tem 60 anos, trabalha como segurança em um banco no centro de Belo Horizonte, tem ensino médio completo e ganha R$1,5 mil por mês. Gosta de comprar jornais a caminho do trabalho diariamente para ler sobre a cidade e notícias do seu time. Gosta de gastar pouco com esse hábito, gastando entre R$0,50 e R$1,00. É casado e tem dois filhos que já estão no ensino médio, perto de sair de casa. Aos fins de semana, João gosta de ir a bares com os amigos ou ir ao estádio acompanhar os jogos de seu time. 

Com a sua persona determinada, você vai ter muito mais facilidade de criar suas estratégias e montar uma comunicação mais assertiva. 

Qual as diferenças entre público-alvo e persona?

persona e público-alvo

Todos eles são importantes para sua estratégia de marketing, o público-alvo vai te dar informações mais gerais sobre o seu cliente ideal, a persona traz um maior nível de detalhes, além de partir de um pouco de storytelling para ajudar a sua equipe de marketing a criar mais empatia e visualizar a melhor linguagem e abordagem nas campanhas. 

Porém, eles trazem um olhar diferente para um mesmo conceito de quem é o seu público. O público-alvo é uma definição ampla, que não fala sobre os hábitos, não se refere sobre uma pessoa específica e são pessoas que podem querer o seu produto. Dentro do público-alvo, estão pessoas que talvez consumam seu produto. 

Já a persona é uma definição muito específica, que reúne diversos tipos de detalhes sobre os hábitos e trabalho de um personagem específico. A persona é o cliente ideal, aquela pessoa para quem seu produto foi feito.

Você já definiu sua persona e seu público-alvo? Como está funcionando o direcionamento das suas campanhas? Conta pra gente! Se está precisando de ajuda para montar as suas e direcionar suas campanhas, fale com a Thatto Comunicação.